2.10.07

SOBRE AS ABELHAS.


Asfixia é "nova arma" de abelhas de Chipre contra vespões
da France Presse, em Paris
A asfixia é a nova arma das abelhas de Chipre contra seus mortais inimigos, os vespões, segundo um estudo publicado nesta terça-feira na revista "Current Biology".
Os vespões, também conhecidos como mangavas, abelhões, mamangás e marimbondos-mangangás, representam uma ameaça para a sobrevivência das colônias de abelhas e à produção de mel.
Divulgação
Abelha de Chipre mata inimigo por asfixia, afirma estudo publicado em revista científica
Diversas espécies de abelhas têm diferentes técnicas contra seus inimigos. No caso de algumas espécies asiáticas, quando identificam uma mangava, por exemplo, um enxame de operárias a rodeia, produzindo um calor sufocante com seu bater de asas. Em poucos minutos, o calor alcança os 45ºC e o "prisioneiro" morre. As abelhas não chegam a sofrer nenhum tipo de dano porque a temperatura letal para elas é de 50ºC.
Em Chipre, as abelhas foram obrigadas a desenvolver uma arma diferente para lutar contra as mangavas: a asfixia, segundo os autores do estudo dirigido pelo biólogo grego Alexandros Papachristoforu, da Universidade Aristóteles de Tessalônica.
Nessa ilha mediterrânea, as abelhas locais (Apis mellifera cypria) enfrentam as mangavas orientais (Vespa orientalis), cuja temperatura letal crítica é também de 50ºC. Então, em vez de aumentar a temperatura a seu redor, elas as asfixiam.
Quando uma mangava tenta capturar uma abelha ou entrar na colméia, um grupo de 150 a 300 abelhas guardiãs cerca seu inimigo e o impede de respirar, tampando os orifícios de entrada e saída de ar.
"Essa defesa maçiça usando a asfixia é provavelmente muito rara no reino animal", comentou Gérard Arnold, membro do laboratório francês da Evolução, Genoma e Espécies (Legs).

5 comentários:

Espaço do João disse...

Olá!!! Tenho uma admiradora das abelhas. Eu próprio fico deslumbrado com sua curiosidade. Sou um pequeno apicultor e a minha grande paixão por esses insectos é tãogrande que vou ao apiário por dez minutos e chego a estar sentadoentre duas colmeias mais de uma hora a apreciá-las. Note-se que quando lá estou é sem qualquer proteção. Beijo papai joão.

rose disse...

Eu sei, João. Vi essa reportagem sobre as abelhas, e outras tbm, e postei pensando em vc,adoro saber novidades e curiosidades sobre os insetos e flores. Obrigada e beijoquitas.

Espaço do João disse...

Cura com abelhas.
Hoje conhecemos muitas curas com derivados de abelhas. Sabe de certeza o que é a apictina. Pois bem , a apictina não é nada mais nada menos que o chamado veneno das abelhas. As pessoas alérgicas ás ferroadas das abelhas terão de ter muito cuidado. Felizmente não sou alérgico e já levei centenas de picadas sendo algumas propositadas. Quando sinto as minhas Érnias discais e servicais , recorro imediatamente ás abelhas. Faz-me pena de abatelas mas, serve-me de remédio milagroso as suas ferroadas. Acredite que estou a falar a sério. É preciso ter cuidado em especial com a glote,pois poderá provocar a morte por asfixia. Sabia que foram encontrados potes de mel com mais de 2000 anos? O mel quando bem acondicionado, não se sabe quanto tempo dura. As abelhas para fabricarem um Kg. de cera consomem cerca de 10 Kg. de mel. Quando há uma enxameação as abelhas não atacam as pessoas ao seu redor. Isto de abelhas tem muito que se lhe diga e, ainda falta muita informação ao ser humano. Bem vou pregar para outra aldeia caso contrário, ficaríamos o resto da vida a falar sobre abelhas. Beijos de papai João.

rose disse...

Valeu, João, é assim que gosto...informações.

Anônimo disse...

Ola
O meu nome é Rafael e sou um pequeno apicultor, mas há muito que tenho um problema nas minhas colmeias que me leva a morte das colónias. Deparo-me que as minhas abelhas são constantemente atacadas por uns vespões grandes que as agarram e as matam levando-as consigo...Alguem me pode dar alguma dica para conseguir eliminar estas pragas que aterrorizam as minhas colonias de abelhas?
obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...