17.5.08

FORMIGAS LOUCAS.


Um grupo de formigas que aparentemente chegou ao Texas (EUA) em um navio cargueiro se espalhou pelas casas e escritórios de Houston, comprometendo o funcionamento de computadores. Além de se alimentar de plantas e outros insetos, como joaninhas, essa espécie morde humanos e é atraída por equipamentos elétricos, por um motivo que os cientistas ainda desconhecem.

Essas formigas do gênero Paratrechina são chamadas de crazy rasberry – “crazy” (louca) por não andarem em filas e “rasberry” em homenagem a Tom Rasberry, um exterminador que travou uma batalha contra elas. Como têm esse gosto exótico para formigas, elas já fizeram alarmes de incêndio disparar, invadiram um medidor de gás doméstico e também bombas usadas no esgoto. Os insetos “loucos” já foram encontradas no centro Johnson Space, da Nasa, e perto do aeroporto Hobby, mas não causaram danos nesses locais.

“Elas são criaturas muito pequenas, do tamanho de pulgas, e estão em todos os lugares. Há milhares e milhares delas. Se você já viu uma corrida de carro, pode imaginar como elas são. Elas caminham rápido, rápido, rápido. São loucas”, afirmou Patsy Morphew, de Pearland, que constantemente varre as crazy rasberry do quintal e as remove de sua piscina.

Elas se espalharam por cinco regiões de Houston desde a primeira vez que foram vistas no Texas, em 2002. Os cientistas não sabem dizer de onde elas vieram, mas suas primas – as chamadas “formigas loucas” – são encontradas na região do Caribe. “Seria praticamente impossível erradicá-las, pois elas já estão muito espalhadas”, afirmou Roger Gold, entomologista (especialista em insetos) da Universidade Texas A&M.

Os exterminadores de insetos dizem que as “vítimas” – estejam elas em residências ou empresas ficam frustrados – ficam frustradas, pelo fato de as formigas serem resistentes a inseticidas. “A população cresceu de maneira tão intensa que produtos esses produtos simplesmente não fazem efeito”, afirmou Jason Meyers, estudante de doutorado dessa mesma universidade, que está escrevendo uma dissertação sobre essas formigas.
----- ----- ----- -----
E quando se trata das crazy rasberry, não basta matar a rainha. Especialistas afirmam que cada colônia têm várias dessas líderes, que precisam ser eliminadas. Quando os exterminadores conseguem matá-las, as sobreviventes ainda tiram vantagem da situação, empilhando as formigas mortas e criando uma “ponte” para atravessarem superfícies com pesticida.


COLOQUEI EM DESTAQUE O ÚLTIMO PARÁGRAFO DEVIDO AO ALTO NÍVEL DE ESPERTEZA DESSAS FORMIGAS.

11 comentários:

Beatriz disse...

Nada a ver com formigas o que vou dizer agora, e sim de queijinho mineiro; meus parabéns por ele agora passar a fazer parte do "Patrimônio Nacional".
É, quem não gosta de um queijinho mineiro?
Bom fim de semana!

Beatriz disse...

Rose,da cachaça eu não sabia. Legal! Outra coisa que me encantou e me emocionou foram as aberturas das gaiolas, dando liberdade aos pássaros, que coisa mais linda! Eles praticamente não se afastaram de seus donos, mas já fizeram seus ninhos e estão se multiplicando. Estão livres para amar. Mas, o que me fez até chorar ,foi a repotagem de uma família mineira, que queriam voltar à sua terra, para recomeçar a vida,pois aqui não tinha dado certo, e não os deixaram embarcar com seus cachorrinhos "vira-latas".Preferiram ,dormir na rodoviária, o que comoveu a todos ali presentes,que je juntaram em mutirão,compraram comida para a família,deram ajuda em dinheiro e conseguiram uma companhia de ônibus, que aceitou levar os aninaiszinhos. A chegada deles em casa foi muito feliz.Essas lições de amor, é que nos ajuda a esquecer tantas desgraças que andam acontecendo.
Beijos!!!!!

Espaço do João disse...

Texto interessante.
Quando estive em Angola, conheci uma espécie de formiga a que chamavam de "kissonde" que tinham uma particularidade um pouco parecida, no entamto talvês mais perigosas. Tudo o que se atrvessa-se no seu caminho era devorado. Se por azar um indivíduo adormecesse ou ficasse caido na sua passagem. no outro dia estavam lá pura e simplesmente os ossos. Rara não era a vêz que atacavam as capoeiras deixando um rasto de morte. Seu modo de matar era atacar os orgãos respiratórios, olhos e ouvidos. Habitavam sobre árvores de grande porte, o que se tornavam difíceis de localizar. Cheguei a conhecer casos de morte por estes insectos. Minha profissão era Montador de Linhas de transporte em Alta Tensão e, como tal andava muito dentro das florestas. A defesa das capoeiras era feita com uma polvilização de farinha de mandioca em redor das capoeiras.Eram formigas enormes e em cada ferroada ou ficava a cabeça agarrada em nossos corpos ou saía um bocado de carne. Eu ptóprio tive essa experiência. A sua exterminação fazia-se com uma espécie de lança chamas. Doutra forma era perigoso.Brevemente voltarei ao assunto com experiências vividas. Beijos e bfs Papai João.

Sahmany disse...

Cruz credo, essas formigas foram deixadas aqui por ETs. kkkkkkkkkkkk
Beijos.

۞ S@ndr@ ۞ disse...

Olá Rose querida!!!
Que formiguinhas não é mesmo???Achei interessante sua postagem.Aprendendo sempre!!!
Mas vou fazer como a Beatriz,deixar os meus parabéns,pelo famosíssimo,queijinho de Minas,que agora ganhou um destaque maior,como Patrimônio Nacional,eitcha nóis sô!!!Merecido,sem dúvidas.E que orgulho né???
Beijãozão em seu coração,amiga querida e té+ver.

Dama do Lago disse...

Xiiiii!!! Fiquei com comichões só de ler! Não posso deixar de pensar que a espécie humana é grandemente responsável por estas "invasões" extraordinárias...

JMRM disse...

Olá

Porra, eles são mesmo bravas...
água a ferver em cima delas.

Boa semana

xau

Vieira Calado disse...

Livra!
Agora os amaricanos que se havenham com elas...
Um abraço

Carla disse...

Socorro, Rose!
Quanto mais a gente reza, mais formiga aparece!
Tomara que fiquem por lá, se assim tiver que ser, né?
Bjao e otima semana.

Espaço do João disse...

Filhota.
Esta beleza, merece tudo e muito mais. Pelas alegrias que ela me dá , pela companhia que faz, pela capacidade que tem em compreender-nos e por muito mais. Não estou nada aborrecido por a ter adoptado, pois estava condenada à morte às duas semanas de vida, visto ser surda de nascimento.Seu criador deixou de fazer criação desta raça em virtude de em cada ninhada nascerem um ou doi surdos e, como não os conseguia vender, tinha que os abater. Beijos papai João.

Nelio disse...

Deus nos livre dessas "demoinas"hahaha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...